Abra o teu coração para Jesus

Digno ès, Senhor, de receber Glória, e Honra, e Poder; porque Tu criaste todas as coisas, e por Tua vontade são e foram criadas.































































































































































































































































































































































































































































































































sábado, 19 de outubro de 2013

Tatuagens- O povo padece por falta de conhecimento.

Muitos tatuam desenhos e não sabem o que tem no corpo. Vamos a alguns exemplos:

Nossa Senhora Aparecida: tatuada em tamanho pequeno nas costas indica latrocínio, nome técnico para roubo seguido de morte; se for feita em tamanho grande e centralizada, pode significar que o indivíduo é estuprador ou foi violado durante o cárcere. Tatuada nas mãos, braços ou coxas, indica que o sujeito é homicida. Se o desenho aparece no centro do peito, significa desejo de proteção, normalmente usado por detentos com penas longas ou matadores de aluguel. Em algumas regiões, a imagem do “Padim” Cícero aparece com os mesmos fins.Âncora: é a tatuagem preferida por marinheiros e pescadores. Feita nos braços, antebraços ou pernas, simboliza um pedido de proteção e esperança.
Cristo: tatuado nas costas, também significa proteção; no peito, indica que o presidiário participou de um latrocínio.Teia de aranha: feitas nas mãos, nos antebraços, cotovelos ou nas pernas, podem fazer referência à morte de um cúmplice ou lembrança de um comparsa; no peito, identificam usuários de maconha. Desenhada na testa, revela que o indivíduo é gay ou que foi estuprado na prisão; na nuca, também indica um preso que é gay, com o intuito de lembrar ao sujeito que estiver por trás, durante o ato sexual, que aquele indivíduo pode ser portador do vírus HIV.Teia e aranha: as teias também podem identificar indivíduos que agem em grupo. São tatuadas por indivíduos muito perigosos. A aranha é uma predadora que espera pacientemente por sua presa, a prende e mata. Está associada, portanto, aos caçadores, a sujeitos que já mataram antes ou estão dispostos a matar e até a morrer. A quantidade de aranhas ou teias pode indicar quem tem posição privilegiada dentro de um grupo, como chefe, conselheiro, contador etc. Se a aranha está em posição ascendente, subindo, pode significar que o sujeito pretende subir na hierarquia do crime. Caso esteja em posição descendente, pode mostrar que o sujeito pretende deixar a vida do crime um dia.
Caveira apunhalada: o desenho é um símbolo das tropas de operações especiais de algumas Polícias Militares no Brasil, simbolizando ordem e justiça – a caveira significa a missão e a faca atravessada significa o sigilo. Pode indicar os “pés de pato”, que são os matadores de ladrões (essa gíria só é usada no meio policial). Se estiver tatuada em presidiários, no entanto, indica sujeitos que já mataram policiais militares ou civis. É normalmente tatuada no antebraço, exibida para intimidar e adquirir respeito entre os criminosos. Sujeitos adquirem essa tatuagem para mostrar que não têm medo da polícia e estão dispostos a lutar até morrer.Caveira: um signo clássico da morte, identifica aqueles que já cometeram assassinato. Ela pode aparecer inserida em outros desenhos, como dentro de um olho ou em cima de um túmulo.Cruz: marcam os indivíduos de alta periculosidade e só podes ser tatuadas por quem já esteve preso ou foi condenado pela justiça; normalmente feitas nos ombros ou braços. Tatuada no meio das costas, identifica um indivíduo que não é somente perigoso, mas que também leva seus atos até as últimas consequênciasCruz do calvário: uma cruz com degraus, que representam a subida de Jesus ao calvário. É feita sempre em tamanho pequeno, até 10cm. Revela um pedido constante de proteção, para que a pessoa tenha o “corpo fechado”, imune a ataques, feita normalmente por sujeitos vingativos, que matam seus inimigos.
Cruz com duas velas acesas na base: também para marcar o sujeito perigoso, podem indicar que aquele é praticante de magia ou que crê em forças ocultas.
Cruzes em par: normalmente em tamanho pequeno, representam um pedido constante de proteção, uma forma de livrar-se do mal olhado ou do diabo.
Cruz com caveira: tatuada no meio das costas, identifica aquele que é leal a seus colegas de cela e sabe guardar segredos. Também pode revelar que é um sujeito que mata para não morrer. Quando a cruz tem seus quatro “braços” iguais ou quando se assemelha à cruz de ferro, pode indicar que o preso é um skinhead.
Túmulo ou sepultura: significa que o indivíduo guarda um grande segredo, que tem “a boca fechada como um túmulo” e é, portanto, confiável. Pode também ser um pedido para que tenha o “corpo fechado”. Se o desenho é acompanhado de nomes ou datas pode indicar o número de mortos.
Símbolo de Oxóssi: representa uma proteção contra prisões e emboscadas.
Águia: símbolo de liberdade, geralmente é feita quando o sujeito está terminando de cumprir uma pena longa; aparece no peito, no braço ou nas costas.
Pomba: signo para sorte e bons ganhos. Utilizada por ladrões de residências (conhecidos como “caxangueiros”), diz-se que evitam que o sujeito seja visto ou pressentido.Folha de maconha: usadas por pessoas ligadas ao tráfico de drogas ou pelos viciados.
Saci Pererê: muito usada nos anos 80, mas vem caindo em desuso. Indica traficantes de drogas poderosos, ainda requisitados do lado de dentro das prisões. O sujeito com essa tatuagem é responsável pela preparação e distribuição das drogas, bem como pelo “controle de qualidade” das mesmas.
Duende ou gnomo: identifica um possível usuário que também é traficante de drogas. Acredita-se que quem tem essa tatuagem é responsável pelo refino e empacotamento da droga.Bruxo ou mago: também identifica um usuário ou traficante de drogas, habilidoso para roubar ônibus ou lojas. Podem ser especialistas em armas ou até mesmo em explosivos, para abrir cofres e caixas eletrônicos.
Mulher nua: com as genitálias à mostra, revela que o sujeito é usuário de drogas injetáveis. Em posições mais “recatadas”, pode representar uma namorada ou esposa.
Índia: muito comum nos presídios cariocas nas décadas de 80 e 90, usada por sujeitos ligados ao tráfico de drogas. Nas favelas, não se podia portar um fuzil se não tivesse uma índia tatuada; identificava os chamados “soldados do morro”. Hoje em dia, adesivos de índias em carros e motos ainda podem chamar a atenção para prováveis traficantes nos morros cariocas.A morte com uma foice: revela quem são os “justiceiros”; presos que pertencem a grupos de extermínio ou que fizeram justiça com as próprias mãos. Aparecem nas pernas, costas, ombros ou braços.Serpente: indica sujeitos pouco confiáveis, assaltantes, pessoas traiçoeiras, perigosas.
Sereia: tatuada nos braços, ombros ou peito, é usada por quem cometeu estupro ou crimes de abuso sexual, como atentado violento ao pudor.
Serpente e punhal: feitas à força naqueles que não têm a confiança do grupo. Identifica traidores, delatores ou informantes de policiais.
Espada ou punhal: indica que o sujeito é perigoso e destemido, ou que já cometeu homicídio com arma branca.Revólver ou pistola: outra forma de identificar os presos por latrocínio; normalmente o desenho é feito na perna. Nos braços ou peito indicam assalto a mão armada.
Fuzil: significa que é esta a arma que o indivíduo usa para praticar seus crimes, normalmente assaltos maiores.
Demônio: identifica aqueles que matam por gosto, que devem ser abordados com cuidado. Pode também indicar que o indivíduo tem um pacto com o demônio.Diabo segurando uma caveira: geralmente tatuado nas mãos, identifica psicopatas, homicidas que não sentem remorso.
Chucky: marca do assassino violento; quando o “Brinquedo assassino” está segurando uma arma branca ou de fogo pode indicar que o preso é um matador de policiais.
Palhaço ou coringa (genérico; como o das ilustrações de cartas, por exemplo)geralmente feito nas costas, usado por pessoas que praticam furto ou pequenos roubos. Na cadeia, quem tem o palhaço tatuado é chamado de “comédia” ou “sangue bom”, quando assume crimes cometidos por outros. Algumas variações do desenho do palhaço podem indicar que o sujeito está envolvido com formação de quadrilha ou participação em morte de policiais. Quando o palhaço tem sangue escorrendo pela boca ou pelos olhos, faz referência a comparsas mortos por rivais, no caso de ser pintado com a cor preta, ou pela polícia, quando é usada a cor vermelha. Quando o palhaço vem acompanhado de caveiras, refere-se ao número de policiais mortos, uma caveira para cada policial. Palhaços com um dos olhos na mão são os desenhos usados pelos olheiros ou pelo gerente da boca. Coringa (o personagem de Batman)também feita por indivíduos ligados à práticas de roubo e morte de policiais. Os sujeitos que portam esta tatuagem costumam ser perigosos e frios, dados ao confronto. O desenho pode vir acompanhado de frases como “Carrego o sorriso da morte” ou “Se for para morrer que morra sorrindo”.
São Jorge: simboliza um pedido de proteção aos orixás, tatuado por presos simpatizantes ou praticantes de alguma religião afro-brasileira. Os presos que têm essa tatuagem acreditam ter o corpo fechado, que não pode ser atingido.
Anjo Miguel: é um símbolo de proteção e força contra as investidas dos inimigos. Em caso de traição ou investida, os indivíduos com esta tatuagem são os responsáveis por matar o inimigo. É uma alusão à função do anjo Miguel, considerado o anjo mais poderoso, guerreiro e defensor, e que transporta as almas dos falecidos ao céu.
Caravela: signo de liberdade, geralmente tatuada na altura do coração.
Letras, nomes e datas: recordação de pessoas queridas, da família, das esposas ou até de grandes amizades. Se o preso tatua seu próprio nome, é porque tem medo de ser morto em briga violenta e ter seu rosto desfigurado, podendo, assim, ser reconhecido pela tatuagem.Números de artigos do Código Penal Brasileiro (C. P. B.): os mais comuns são os números 33 (tráfico de entorpecentes), 121 (pena por assassinato), 171 (obter, para si, vantagem ilícita, prejudicando outras pessoas) ou 157 (roubo com ameaça ou violência).
Pontos entre o indicador e o polegar ou na parte interna do pulso: seu significado depende da quantidade e do desenho formado.
  • UM : punguista ou “punga” – batedor de carteira em ônibus e locais movimentados
  • DOIS : estuprador.
  • TRÊS : em forma de triângulo; traficante.
  • QUATRO: roubo.
  • CINCO: furto.
  • DEZ : formando uma cruz; homicidas e chefes de quadrilhas.
  • “X” COM BOLAS NAS EXTREMIDADES: símbolo de assaltante de bancos e carros-forte (encontrada em presídios paulistas).
  • ESTRELA DE CINCO PONTAS: seu portador é chefe de quadrilha.Carpa: a maioria dos que tatuam a carpa tem passagens por tráfico de drogas e formação de quadrilhas. Se a carpa está em posição ascendente (subindo), indica status, como o de gerente, posição conquistada por mérito. Se a carpa está em posição descendente ou com cabeça de dragão, mostra que o sujeito tem um lugar privilegiado no grupo. As carpas com outros elementos, yin-yang, fuzil ou escorpião, por exemplo, identificam integrantes do PCC. Saiba mais sobre o significado dastatuagens de carpas em nossa categoria de significados de tatuagens.
    Papa-Léguas ou Ligeirinho: tatuagens menos comuns, mas que foram encontradas em indivíduos que usavam motos para transportar drogas.
    Estrelas: as estrelas, normalmente acompanhas de um cifrão, identificam os tesoureiros ou mesmo os chefes de grupos criminosos. Estrelas com várias pontas podem indicar também o número de pessoas que o sujeito já matou.
    Taz: alguns sujeitos que o tatuam estão associados a roubos coletivos ou arrastões.
    “Vida Loka”: quem possui essa inscrição é visto como um sujeito extremamente audacioso, que não mede consequências na hora de praticar o crime.Tigre: o sujeito que tatua um tigre é um predador altamente perigoso, implacável com seus inimigos, e que provavelmente já matou vários rivais.
    Polvo: desenho encontrado com relativa frequência em indivíduos responsáveis por arrombamentos e roubos, que têm habilidade para se camuflar e contra-atacar, qualidades cortejadas entre os criminosos.


Um comentário:

  1. Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas,
    reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho,
    Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns,
    decerto que virei aqui mais vezes.
    Sou António Batalha.
    Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
    PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se o desejar
    siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.

    ResponderExcluir